domingo, 30 de agosto de 2009

Respeito, equilíbrio, etc


Dia destes eu li no blog da minha amiga Luciana, algo a respeito de alguns vegetarianos inconvenientes que foram a um churrasco onde ela esteve também. Pessoas que não aprendem nunca a lição de respeitarem as opções dos outros, dos que pensam diferente deles.

Eu tô sempre repetindo aqui no meu blog o quanto não gosto de extremismos em relação a nada nesta vida. Também sou totalmente contra a falta de respeito. Cada um na sua! Todos nós somos diferentes, pensamos diferente, agimos diferente, por que ficar querendo impor aos outros suas próprias idéias? No caso específico de "alguns" vegetarianos, eu fico realmente revoltada, porque acabam generalizando o nome dos vegetarianos "da paz".
Acreditem, nem todos são assim. Eu sou vegetariana há alguns anos, sempre vou a churrascos quando convidada e nunca tive problema algum com isso, sempre tem muita coisa boa e que eu gosto. Já recebi mil e-mails mostrando como matam os animais, bláblábá e nunca repassei nenhuma imagem horrorosa pra ninguém. Ah, e claro, se alguém me convida pra almoçar ou coisa do tipo e não sabe que não como carne, é claro que vou comer pq não faço desfeita pra ninguém! Ninguém vai me ver dizendo em voz alta por aí os motivos pelos quais me tornei vegetariana, a não ser que me perguntem. E tem mais, eu abro exceções pra peixe vez ou outra. :-)

Como se vê, nada radical. Quem é radical no que quer que seja, corre alguns riscos. Li essa matéria no site do Terra semanas atrás, copiei pra vcs (abaixo) para dar um exemplo sobre este papo de hoje. Além de tudo é um alerta, seja para vegetarianos ou não.

Ortorexia: A Obsessão por Alimentos Naturais

A ortorexia nervosa é um distúrbio alimentar ainda pouco conhecido.

A doença se caracteriza por uma preocupação exagerada com o tipo de alimento consumido. Os ortoréxicos acreditam que apenas as comidas naturais – muitos vegetais, cereais, ausência de carnes ou enlatados – fazem bem ao organismo.
Embora já estejam comprovados os benefícios deste tipo de alimento, os ortoréxicos acabam prejudicando a si próprios por levarem a rigidez alimentar ao extremo.

O problema se inicia quando a preocupação com a alimentação começa a tomar grande parte do dia destes indivíduos. Os ortoréxicos não medem esforços para comprar seus alimentos: percorrem longas distâncias e pagam valores muito superiores ao dos alimentos comuns. Além disto, estes indivíduos se recusam a comer na casa de amigos e parentes por não saberem o que será servido. Quando deixam de cumprir com seus objetivos, são tomados por grande sentimento de culpa e em seguida tornam-se ainda mais radicais, o que aponta o caráter doentio de seu comportamento.

"Quando esta forma de alimentação torna-se uma obsessão, ela pode gerar prejuízos físicos e psíquicos”

Alguns estudiosos do assunto acreditam que a ortorexia possa ser um desdobramento da anorexia. Neste caso, o indivíduo usaria o subterfúgio de comer apenas alimentos saudáveis para evitar consumir alimentos em quantidades normais.

Por outro lado, há os que apontam haver diferenças importantes entre a anorexia e a ortorexia: enquanto na primeira o problema está na quantidade de comida ingerida, na segunda a questão é a preocupação com tipo de alimento escolhido.

A ortorexia pode acarretar graves prejuízos à saúde, caso o ortoréxico não substitua os alimentos que evita consumir por outros que lhe ofereçam o mesmo complemento nutricional. Entre as conseqüências negativas encontram-se quadros de anemia e carência vitamínica. Mas este distúrbio não acarreta apenas danos físicos. No campo social, ele acaba desencadeando uma retração e fazendo com que a pessoa restrinja seu rol de amizades a pessoas que se alimentem como ela. O isolamento social é um prejuízo às vezes mais difícil de reparar do que os próprios danos físicos.

Antes de finalizar, cabe dizer que se alimentar à base de comidas saudáveis e naturais pode ser muito útil à saúde. Mas quando esta forma de alimentação torna-se uma obsessão, ela pode gerar prejuízos físicos e psíquicos.

Neste caso, a consulta a um psicólogo ou psiquiatra se faz recomendada para impedir que o problema se agrave.

7 comentários:

Lucia Cintra disse...

Concordo contigo, qq extremismo eh perigoso. Eu amo animais, sao minha vida e ate prefiro a companhia deles do que de seres humanos, mas eu nao conseguiria ser vegetariana.

Acho que se fosse forcada a ser - num exemplo extremo de eu ser a ultima sobrevivente na face da Terra, eu NAO iria conseguir matar um animal pra come-lo. Nao teria coragem, entao nao comeria.

E conheco mts vegetarianos que optaram por essa dieta simplesmente pela saude, nao por nao querer 'matar' animais.

Essa acusacao desses extremistas eh tao ridicula e ofensiva pra mim, que nao da pra acreditar a falta de respeito pela escolha dos outros.

Eu ajudo e faco parte de 3 associacoes protetoras de animais por aqui, mas nao incluo aquela PETA na minha lista por eles serem extremistas. E as vezes acho que isso mais prejudica do que ajuda a causa, sabe?

Bjos

Silmara C. disse...

Amei o artigo e seu ponto de vista tambem. A minha conclusao e que tudo tem que ser com moderacao. Ate nosso ponto de vista tem que ser moderado. A minha sogra e a minha cunhada (irma do meu marido) nao comem carne, porem nao e porque nao querem desrespeitar os animais, e porque simplesmente nao gostam da carne, eu fui criada nos churrascos da vida e a carne em casa era consumida exageradamente. Eu por outro lado aprecio a carne e sou conciente que seu consumo exagerado prejudica a natureza assim como a saude. Aprenndi muito com a minha sogra e nos damos muito bem a esse respeito, assim como a minha cunhada. A gente se entende!
O ponto do churrasco, nao e exatamente sentar ao redor de uma mesa e devorar o animal, mas sim um motivo de ser sociavel. Tambem aprendi que muitos churrasqueiros, dao a oportunidade a inovacoes, como vegetais e frutas na braza.
De acordo com esse artigo, acredito cada vez mais que a saude mental, segue mao a mao com a fisica. Uma sem a outra nao resultam em saude.

A e W disse...

Pois eh amiga... Gostei do post...
Eu tbem nao acho legal as pessoas nao respeitarem as opinioes alheias... Tbem nao gosto de receber nenhum e-mail com malstratos a animais ou a qualquer ser vivo que seja sofrendo...
Eu como carne, mas nao sou muito fa nao... Prefiro peixe e frango... Mas evito carne, nao por causa de extremismos, mas pq nao sou apaixonada mesmo...
Eu falei ateh la no blog da Luh que eu acho que comer carne para se alimentar, no meu ponto de vista, eh aceitavel afinal, o animal mata o proprio animal para sobreviver, nao eh? Eu ja acho chato quem mata o animal por luxo como, por exemplo, utilizar pelo... Mas para se alimentar, eh a lei da vida, eh assim que acho... O tubarao mata o peixe para se alimentar... A cobra mata o passara para se alimentar... Lei da vida... Nao acho que faca nada de errado em comer uma carninha nao... Beijao

Lu disse...

Amiga, como sempre, vc explicou tudo muito bem! Concordo com vc em tudo o que disse! Um gde bjo!

Debora Rocha Muscutt. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Debora Rocha Muscutt. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Debora Rocha Muscutt. disse...

Obrigada, amigas, eu fico feliz que tenham entendido que nem todo mundo é tão radical no vegetarianismo e que eu sou totalmente contra extremismos!

Feeds

Visitantes online - Welcome!

lineflower_gif