segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Mais um capítulo "vida de madrasta"


Fim de semana com furacão Irene, e isso não muito após um terremoto, já é coisa à beça! Gças a Deus estávamos na pontinha do furacão e tivemos dia escuro, chuvas e ventos o dia inteiro, mas nada demais. Domingo amanheceu um lindo dia mas ainda quero falar do Sábado do furacão. Voltando entao ao Sábado, tenho aqui umas dúvidas, que gostaria de compartilhar porque é sempre bom saber o que os outros pensam.
Meu blog de vez em quando trata desta questão de ter que lidar com as situações de alguém que foi casado anteriormente e tem ex e filhos por um motivo. Eu acho bacana compartilhar sobre isto, porque se eu tivesse ouvido mais a respeito desta situação antes, talvez eu tivesse me preparado melhor. Vamos aos fatos.
Como disse anteriormente em outro post, a menina mais velha veio estudar aqui perto de onde nós moramos, em uma cidade que fica a uns 35, 40 min de onde estamos. Ela chegou faz umas 2 semanas e desde então tem sido uma chatice!! Já no dia em que chegou, uma 6a feira, nós tinhamos algo combinado para o final da tarde, digo, meu marido e eu, mas ele havia dito que ajudaria a filha a montar uma cômoda no dormitório da faculdade, e isto seria pela manhã quando ela chegasse. Pra minha surpresa, fim do dia, pronta pra fazer o que havia combinado com Thomas, ele liga dizendo que irá atrasar pq na verdade a menina chegou muito tarde e precisava da cômoda montada naquele dia mesmo. Disse que poderíamos ir adiante com nosso combinado, mas ele teria que voltar à Faculdade depois e terminar o que estava fazendo. Eu, claro, sempre compreensiva, achei melhor deixar pra lá nosso combinado pq não queria ele chegando em casa tarde e ele foi lá, ajudar a filha. Chegou tarde do mesmo jeito. Naquele mesmo dia ela havia pedido se poderia ir conosco à igreja. Tudo bem, sem problemas. Fomos dormir às 10 e meia da noite, super cansados. No meio da noite (depois de meia noite) acordo com o telefone tocando sem parar. Pois é, a menina ligando, avisando que havia mudado de idéia quanto à ida à igreja. O pai pergunta pq ela não esperou o dia seguinte pra avisar, e ela diz que não queria ser acordada pela manhã por ele...só que ela pode nos acordar, não é? Até hoje quero saber porque então ela não enviou um txt message, coisa que faz o tempo todo.A resposta pra mim só pode ser, ela realmente não tem um pingo de consideração. O pai diz a ela pra não fazer isto novamente, mas ela vem fazendo regularmente, não dá a mínima. Ok, chega o Domingo passado, estamos procurando umas estantes para o corredor de nossa casa... final de tarde, a menina liga novamente dizendo que o pai tem que ir urgente à faculdade consertar algo errado que fez na cômoda. Acho um absurdo, afinal, estamos ocupados, mas a menina diz que tem que ser naquele dia e hora. E lá vai ele. Não falo nada mais uma vez, mas meu rosto mostra como me sinto. E aí chegamos no Sábado, antes de ontem. Final de tarde, tempo escuro, chuvas e ventos, estamos assistindo um vídeo e com planos para a noite, a menina liga de novo. Desta vez ela quer que o pai a busque pra vir lavar roupa em nossa casa. A faculdade tem lavanderia, não entendo nada. Ah, parece que ela não tem coins, moedas. Pq nao pede pra alguém? A cidade fica longe,gasolina não é barata, o tempo está ruim. Vossa majestade quer que o pai vá assim mesmo. Não pode esperar. Diz que não tem roupas limpas, etc e tal. E ele acha melhor ajudar a filha. Sai de casa às 4 e meia da tarde. Liga no meio do caminho dizendo que a menina explicou melhor que a lavanderia da Faculdade está com problemas, mas que há alguma perto e que ele poderia levá-la até lá. Não virá mais aqui. Só que ficam conversando e as horas passam. Ele chega em casa dez e meia da noite, resolveram fazer alguma coisa juntos. Aí eu não aguento e digo o quanto estou chateada com isto tudo. Ele entende meu lado, mas diz que sente falta da filha e quer ajudá-la nesta nova fase. A moça tem 19 anos agora. Não seria o momento dela começar a se virar sozinha, tentar resolver pequenas coisas por si mesma? Esta é minha pergunta. Estarei eu sendo injusta por reclamar disto tudo? Eu acho que errados são os dois, ela por achar que tudo que pede e quer tem que ser atendido na hora em que quer e como quer, sem ter muito trabalho, e ele também, por fazer as vontades dela só porque ela está longe de casa, na Faculdade. Eu sou da paz, mas tudo tem limites. Thomas é ótima pessoa, muito bonzinho pra todos, mas sob alguns aspectos, bonzinho até demais, e pra quem não tem limites, isto é um prato cheio. Abusam! Filhos são filhos, já procurei me colocar no lugar da menina mil vezes, mas ainda assim acho que não justifica. Na idade dela eu já trabalhava, fazia Faculdade desde os 17 anos, tinha minha vida, apesar de morar na casa de meus pais, não pedia nada a eles e só voltava pra casa tarde da noite, ocupada o dia inteiro resolvendo minha vida. Já esta menina, apesar de ter uma amiga morando com ela no quarto, amigos, e namorado morando perto, está sempre pedindo, querendo alguma coisa, e na hora que ela quer. Ela não pode esperar jamais. Ah, e quando marca algo com qualidade de tempo pra estar com o pai, mas o namorado arruma algo de ultima hora para fazer, ela deixa o compromisso com o pai pra trás, o que é normal, afinal, ele não é a prioridade dela, só quando precisa dele, claro. É isto.
Nós não brigamos por estas coisas, mas fica um certo gosto amargo na boca. E eu fico me perguntando o que fazer. Aceito sugestões! : )
Boa semana a todos!

7 comentários:

Elis disse...

Amiga, como as coisas sao, ne?
Meu mar4ido tb tem 2 filhos adultos do casamento anterior. Pra minha sorte, se eh motivo deles quererem vir aqui p casa e/ou combinar alguma coisa, eles ligam p o pai e ai, o pai diz " vou perguntar pra minha esposa primeiro se nao temos outra coisa pra fazer nesse dia, nessa hora e retorno p vc ". Sempre foi assim. Me melbro de qdo nos casamos e o filho do meu marido ainda estava p terminar a faculdade ( e ja estava fazendo um curso de 4 anos em 6 anos ) e o meu marido falou p o filho que nao iria mais pagar o setimo ano dele na faculdade pq ele ja estava bem grandinho p se cuidar e que agora, o meu marido tinha uma familia pra cuidar. Nao sei ate hj se o rapaz ficou chateado com isso ou nao. O q sei eh q funcionou. Nao acho que paisxfilhos tenham q se separar pq o casamento acabou, ne? Mas, tb n precisam mandar e desmandar. Tem que haver um equilibrio ou entao, a coisa quebra.
Deb, realmente, espero q esses tempos passem logo e q vc e seu marido possam seguir a vidinha de vcs sem grandes arranhoes!

Dialogo, amor e compromisso salvam muitas coisas!

Dani disse...

Debora,
Que situação mais chata...nem sei o que te dizer. Paciência, muita paciência... Parece que ela quer marcar território, né?
Beijos

Nani disse...

Nossa Debora, que situação! Olha, como filha "dondoca"que sou, meu pai faz tudo por mim, nunca negou nada, eu entendo um pouco o lado dela. Afinal agora ela está mais perto do pai, e tem a chance de formar um "bond"com ele. Mas pelo que você falou acredito que nao é um bond que ela quer formar, e sim tirar vantagem da situação no que é melhor pra ela apenas. Ela nao está levando em consideração que o pai dela é casado e tem outras prioridades tb. Nao digo que as outras prioridades tenham que ser mais importante que a filha, nao. Porque acho que filhos sao filhos e sempre serão prioridade (no meu ver) mas neste caso é diferente porque ela nao é mais uma criança. Como você disse, ela tem que aprender a se virar sozinha para coisas básicas de sobrevivência. Meu pai sempre me ensinou isso, a me virar, e arrumar alternativas quando ele nao pudesse me ajudar. Acho que grande parte desse defeito é do seu marido (pai Americano) que pra compensar o tempo que teve longe acaba fazendo tudo o que ela quer sem dar limites. Pai Americano acha que impor limites e dizer nao de vez enquando os afasta dos filhos, e que os filhos nao terão amor por ele. Mas é o contrário: filhos PRECISAM de limites. Apesar de meu pai fazer tudo por mim, eu nao tirava vantagem disso. Tinha vezes que ele nao podia fazer algo, ele me explicava, e eu entendia. Saber dizer "nao" também é responsabilidade de pai (e mae). Crianças (adolescentes e young adults) precisam de limites para poder ter uma motivação de aprender a se virar na vida.

Se eu fosse você conversaria com ele sobre como se sente. Explica que você nao quer que ele deixe de ajudar a filha, pelo contrário, diz que você está feliz que ele agora tem a oportunidade de estar mais perto dela e formar um "bond" (laço) com ela. Mas que formar um "bond" nao significa fazer tudo o que ela quer na hora que ela quer.É simples, se ela quiser que ele va arrumar a comoda dela "naquele dia e na hora que ela quer", é só ele falar: "hoje nao posso filha, soh posso amanha, ou voce espera, ou fica com ela quebrada, voce escolhe". Ou seja, ele nao está negando a ajuda, mas está deixando claro que nada na vida acontecerá quando ela quer só porque ELA quer. Ele como pai, tem o dever de ensinar essas coisas a ela. Ela esta entrando pra uma fase adulta, e nem sempre terá os pais por perto pra ajudar. Sei que dar conselho estando de fora é fácil. Mas acho que se voce expor pra ele seus sentimentos, tente nao expor com ódio, ou com frustração porque voce pode acabar colocando ele numa situação difícil e dar a ele a impressão de que você o está fazendo decidir: ou você ou a filha. Conversando com tato e dizendo que voce está feliz que ele tem a chance de estar mais perto da filha e participar dessa nova fase dela, vai abrir a mente dele para o resto da conversa sem ele "prejulgar" sua intenção entende?

Falei demais né?
Boa sorte!!!

Lucia Maria disse...

Oi Deborah, que coisa chata isso! As pessoas boas demais acabam sendo meio abusadas pelos outros, pois nao sabem dizer 'nao'. Meu pai eh um pouco assim e eu fico furious com certas situacoes, pois eu fico querendo me meter pra protege-lo.

Parece que essa menina esta abusando mesmo e ou ela faz de proposito ou entao nao tem semancol. Ele eh quem devia ter uma conversa seria a respeito e nao fazer todas as suas vontades, mas enquanto ele continuar agindo assim, essa situacao nao vai mudar.

Dificil...

bjos

A e W disse...

Amiga, compartilho de todos esses momentos com vc e realmente nao sei o que dizer... Acho que eh uma questao da geracao de hoje, ser interesseiro e preguicoso, sei la.

Toda sorte do mundo, amiga e que Deus continue te dando toda a forca possivel para com estes...

Vou ser generica aqui, amis detalhes conversamos por e-mail, vc sabe!

Judy Kennedy disse...

olá Debora, sei não mas acho q essa guria está tentando testar vc. Aos 19 anos ela já é bem crescida e pelo q vejo é dominadora e ciumenta. Está aguardando pra ver até onde vc aguenta. Posso palpitar? Esoere uma vez q seu marido estejá lá c/ ela e liga pra ele, inventa qlq coisa e diz q precisa dele e é urgente. Invente uma boa motivação. Veja se consegue saber como ela reagiu depois desse troco. Boa sorte, bjs... judy

Debora Rocha Muscutt. disse...

Queridas amigas que comentaram neste post, quero agradecer de coração pela simpatia, torcida e conselhos recebidos!Peço desculpas mil pela demora em responder mas nossa Internet continua um desafio com instalação incorreta há quase 3meses! Inaceitável esta time warner. Mas volto a agradecer o carinho e em breve escrevo mais sobre o assunto. Bjs a todas!!

Feeds

Visitantes online - Welcome!

lineflower_gif