sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Os dias difíceis


Hoje eu acordei pensando nos problemas e tristezas que temos que enfrentar de vez em quando, nos revezes da vida, quando a vontade é de jogar tudo pro alto e chorar muito e querer sumir, desaparecer. Todo mundo passa por isso de vez em quando. É sempre muito difícil. Sejam os problemas conosco, com os que nos rodeiam, com o mundo. Queria falar um pouco sobre isso.

Quando eu tinha 11 anos, uma coleguinha da escola me emprestou o livro "Pollyanna" e, a personagem do livro também tinha 11 anos. Para quem não conhece o livro, a história gira basicamente em torno da menininha que havia acabado de perder o pai, última pessoa da família e, ainda por cima se vê obrigada a ir morar com uma tia super chata, fria, mandona, o que nos faz antecipar que ela não teria muitos motivos para ser feliz na nova vida. Mas não é bem assim. Pollyanna tinha dentro de si uma alegria e um bem estar contagiantes. Ela chamava a isso de "glad game" ou, jogo do contente. O pai dela, anos atrás havia ensinado que em todas as coisas, mesmo as mais difíceis, há sempre um motivo pra se ficar feliz ou para se encontrar algo positivo, ter paz. E daí o livro é uma sucessão de acontecimentos na vida da menininha, sempre cheia de situações complicadas na vida, que no entanto, fazem com que ela dê a volta por cima e conquiste inclusive o amor da tal tia sem coração. O livro é ficção, claro, mas revolucionou minha vidinha aos 11 anos. Passei a ler o livro ao menos uma vez por anos e lá se vão muitos anos. Sempre me fez querer imitar a Pollyanna e sua filosofia de vida, um tanto simplista mas, me ajudou muito ao longo dos anos que passaram.

A verdade é que a gente cresce, passa a ver o mundo com outros olhos, ficamos mais vulneráveis, também mais cínicos. O mundo das crianças é muito mais simples, mais rico em esperança e imaginação.

Os problemas nunca deixam de existir, os dias nublados acontecem, às vezes é quase impossível jogar o jogo do contente. Quase impossível, eu repito. Tenho meu modo de pensar. Tenho o meu jogo do contente.

Eu acredito que dentro de nós mesmos, existe a maneira de enfrentar as tempestades. No meu caso, eu chamo de fé. Não estou dizendo que não fico triste, que não me abalo. Claro que sim e, minha vida não tem sido nada fácil nos ultimos anos, tenho enfrentado muitas perdas, mas busco refúgio na minha fé em Deus de que tudo vai ficar ok, porque Alguém lá em cima está me vendo e vai me ajudar. Nunca sei de que maneira, nem peço para que seja como eu quero, mas sempre pelo que for melhor pra mim. Até aqui tenho tido ajuda necessária para continuar acreditando e tendo forças para seguir adiante.

Mesmo nos dias mais difíceis, mesmo em meio à vontade de chorar muito, tenho tido também a paz que tanto necessito.

Desejo a cada um dos meus aos amigos que passam por aqui, uma dose enorme de paz e fé porque, apesar dos problemas e tristezas da vida, se tiverem algo em que se apegar, acreditar, se preservarem dentro de si mesmos os sentimentos da criança que um dia foram, otimismo e esperança, tudo há de ficar bem.

7 comentários:

Lu disse...

Deh, vc nao vai acreditar mas mais ou menos uma semana atras eu tive um sonho e nele eu vi essa foto que vc postou! Digo, no meu sonho eu tinha visto dois arco-iris (coisa que eu nunca vi de verdade) e o da esquerda era tão forte e vibrante que a primeira coisa que eu pensei foi em pegar máquina fotográfica pra poder tirar uma foto e mostrar pra vc! (e pras minhas amigas que eu achava que não iam acreditar que eu vi 2 arco-íris juntos). Eu to aqui boba, de boca aberta, de tão igual que esta foto eh.
Qto ao o que vc disse, vc sabe muito bem que eu tenho desses dias... *rs* muitas vezes nao me conformo com as injustiças... Mas eh como vc falou, sempre temos que ver algo bom ateh no meio das desgraças... Pq a verdade eh que tudo tem seu propósito. Podemos não entender no momento que a coisa acontece, mas com certeza enxergaremos diferente depois de um tempo e no final acaba tudo fazendo sentido. Eu realmente acredito que as coisas acabam acontecendo da melhor maneira pra nos, mesmo que não seja do jeito que queremos...
Amiga, espero que vc esteja bem... Eu estou pra te escrever mas vou deixar pro domingo ou semana que vem, pq pra variar, to rolando na cama de dor... Haja tylenol... Soh to conseguindo deixar msg aqui pq to escrevendo do iPod. :( Nos falamos depois. Bjs mil!

Fernanda disse...

Oi Debora, tudo bem??? Todo mundo tem esses dias. Mas como vc falou ,temos que tentar ver as coisas por um outro angulo. Ter fe tb me ajuda bastante!!!
fica com Deus, amiga!
Fe

Roberto C Lima disse...

Ola Debora! Tudo de bom! Que bom que já está dando a volta por cima!

Debora Rocha Muscutt. disse...

Fe, que bom que vc pensa como eu! Roberto, estou bem, estava apenas vagueando pensamentos..
Lu, vou te ligar pra gente conversar melhor sobre isso, adorei saber sobre seu sonho!

A e W disse...

Amiga, amei seu post... Como falamos ontem, a gente precisa acreditar em dias melhores e temos que ter fe em Deus e acreditar que dias melhores virao... Deus sempre sabe o que faz e ele nos da acruz que podemos carregar... Eh exatamente como vc disse, qdo crescemos, a nossa concepcao de mundo muda... Vamos tentar ser criancas, e ter a mente pura e positiva... Isso eh o que nos resta. Tenha uma linda semana, amiga!

Silmara C. disse...

As vezes acho que todo mundo precisa e de um bom choro.
Voce e muito corajosa Debora. Sim, todo mundo tem problemas, mas quando estamos "curtindo fossa" e muito dificil a gente achar refugio.
Essas suas palavras vao ficar marcadas, assinm quando houver tempestade, terei no que me pegar.
Que Deus te abencoe e todos aqueles que nesse momento sentem qualquer dificuldade.
Bjos mil

Lucia Cintra disse...

Temos sim esses momentos, e eu tenho esse livro da Polyanna e me lembro bem desse jogo do contente. Sabe? Eh triste mesmo ter que perder essa inocencia ao crescermos.

Eu sempre fui mt amiga, mt aberta, mas infelizmente sendo calejada com o tempo, posso dizer que me fechei um pouco e as pessoas que acabo conhecendo no meu dia a dia, no trabalho e tal, tem que tipo provar pra mim que merecem minha confianca e amizade. Meu problema ate hoje eh me abrir demais com os outros, eh parte da minha personalidade, mas confesso que nao eh mais como antigamente. Triste isso, mas necessario.

O que permito hoje em dia eh chorar se estiver triste. Mas me deixar ficar triste por somente um dia, umas horas e dali levantar a cabeca e ir em frente. Tentar mudar a situacao que me entristesse e tentar me distrair.

Ja passei por uma fase mt ruim, a qual me fez perder muito tempo da minha vida me sentindo down e triste e jurei que nunca mais deixaria isso acontecer, pois eh um tempo que nao volta mais!

I hope you feel better soon! bjos

Feeds

Visitantes online - Welcome!

lineflower_gif