terça-feira, 28 de setembro de 2010

Como este tempo voa!


Pois é, estive sumida novamente! Não me dei conta que não escrevia nada aqui desde o final de Agosto. Sem querer estou sempre enfatizando o nome do meu blog, mas é a pura verdade, concordam?

Resumo das últimas semanas! Nossa cruella (assim que chamamos a ex) sossegou um pouco, graças a Deus. Nenhum grito por telefone, nenhum pedido absurdo. Obrigada pelas preces, foram ouvidas!

O calorão do verão se foi e as folhas começaram a cair novamente. Faz frio pela manhã e à noite. O Outono está no ar, definitivamente.

Estou super super e super alérgica. Nenhum remédio faz efeito.

Talvez tenhamos que nos mudar para Charlotte, NC, porque querem transferir Thomas pra lá (pelo trabalho dele) mas só saberei em mais algumas semanas. Comecei a trabalhar agora, é complicado.

Tenho trabalhado bastante. Recebemos uma coleção enooorme de livros há 2 semanas atrás, e tudo que faço é abrir caixas, separar pilhas, deixar tarefas para as meninas que me ajudam, e catalogar, classificar...pilhas e pilhas. Vou dormir pensando nos números da classificação decimal de Dewey, mas é disso que gosto.

Como minha memória não tem sido minha aliada ultimamente, não lembro se já falei aqui porque amo bibliotecas. Bem, desde criança eu só pedia livros como presente de aniversário. Eu viajava na imaginação e não via o dia passar. Quando ganhava livrinhos em série, não aguentava de curiosidade até meus pais comprarem o próximo livrinho. Com os livros eu sentia frio...se estivesse lendo sobre Rei Arthur...viajava pra Machu Picchu, para o Japão, para a Europa da 2a Guerra mundial e assim seguiam meus dias, viajando na imaginação. Não existia Internet, nem mil canais de tv a cabo, nada disso, mas eu era super feliz com meus livros. Passei a frequentar bibliotecas porque tinha fácil acesso, e minhas carteirinhas de sócia estavam sempre sendo trocadas por conta de tantos livros que pegava emprestado. Amava o ambiente calmo, organizado, limpo e, claro, repleto de livros. Tinha certeza que queria trabalhar em um ambiente assim, mas na época meu pai achava que esta profissão não me renderia um bom emprego, com bom salário. Influenciada, acabei optando por outra coisa que gostava muito, Português, e decidi fazer Letras. Fiquei quase 3 anos no curso, em épocas intercaladas, e parei. Estudei na Veiga de Almeida e na UERJ no Rio. Depos tentei Fonoaudiologia, mas também não fui longe. Depois de um tempo só trabalhando resolvi voltar a estudar e fazer o que sempre quis. Nem vi os 4 anos passarem na Unirio, no RJ. Só tenho coisas boas para falar do curso e da Universidade. Fiz também os melhores estágios, nos lugares mais bacanas. Meus favoritos foram a Prefeitura do Rio e a Biblioteca Nacional, departamento de Música. Só tenho lembranças maravilhosas de tudo que a biblioteconomia me proporcionou.

Acho que uma das melhores coisas da vida é fazer o que a gente gosta. Mesmo que digam que tem coisas muito melhores, que não se vai ganhar muito dinheiro, etc , não importa. A satisfação pessoal não tem preço!

E assim vamos nós, já quase no mês de Outubro e com mais 2 meses, o natal já está chegando outra vez, dá pra acreditar??



3 comentários:

Dani disse...

Tambem AMO bibliotecas! Aqui nos EUa, smpre trabalhei nas bibliotecas das faculdades onde estudei. Melhor emprego do mundo...
Bjs

Lucia Cintra disse...

Com certeza eh a melhor coisa trabalhar com o que amamos! Espero que se acontecer de voce se mudar mesmo, que encontre um trabalho parecido, pois eh gratificante demais!

E nem me fale do Natal! Eh incrivel como esse ano voou! bjos

Roberto disse...

Olá Débora quanto tempo! Livros...pena que a web está tirando parte do seu espaço. As crianças hj em dia não conseguem parar e ler um livro. O livro ajuda tanto no progresso da concentração e no imaginário de uma pessoa.

Feeds

Visitantes online - Welcome!

lineflower_gif